quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Essa tal de Crissss.

Foi dito por alguém muito sábio que não podemos desconsiderar um oceano inteiro por causa de apenas algumas gotinhas sujas. O tempo demonstra que existem muitas gotinhas sujas nesta terra e que é preciso muito tempo para elas se dissiparem no oceano. Elas mancham, marcam, machucam. E somem. Porque mesmo na Terra dos Bules que Babam, onde tudo parece permanecer como está, a água flui e tudo se transforma. 
O oceano é soberano nesta terra, ele banha sua extensão inteirinha e nada, nem muitas gotinhas, vão permitir que um oceano inteiro se perca.

Talvez o sistema fique fora do ar ou ninguém possa ajudar. Pode acontecer de todos acordarem mal-dispostos no mesmo dia. E nem o sol e o céu azul que só nesta terra existem, possam mudar essa disposição. E também é provável que todos fiquem bem pobrezinhos e só seja permitido comer uma sardinha por verão. Parece que não muda e o tempo passa. 

Talvez as dificuldades aproximem as pessoas do que não conseguem ver, do que não conseguem tocar. Afinal, ouve-se falar muito de uma senhora chamada Cris. Não se sabe se seu nome é Cristiana ou Cristina. Só ouve-se na televisão, nos rádios e na boca do povo um som: Crissse. 

Ninguém sabe como ela é realmente, só existe uma certeza, para cada um ela se apresenta de uma maneira diferente. Para algumas pessoas, ela é enorme, má, destruidora. Para outros, ela é até bonita com algumas boas surpresas. Para outros, ela nem aparece. Sabe-se que ela está vivendo na Terra dos Bules que Babam já a algum tempo e é bem provável que ela continue por mais alguns anos. 
Tem gente que nem quer passar por perto dessa senhora, já quer se mudar para outras terras. 
Outros querem se mudar, mas não tem coragem. 
Outros sabem que se ficar o bicho pega e se correr o bicho come, mesmo assim tem coragem de ficar. 

Se ter fé é acreditar em algo que nunca se viu nem se tocou, talvez esse povo tenha muita fé e nem sabe disso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os mais lidos