terça-feira, 24 de maio de 2011

Agora em Portugal. Manifestantes continuam no Rossio. Acampados de Lisboa.

Enquanto só se fala das eleições e do movimento dos partidos políticos pelo país, o Movimento 19M, apresentado também como Portuguese Revolution e acampada de Lisboa (Yes, we camp!), continua firme e forte na praça do Rossio. Desde sexta-feira, portugueses mobilizam-se no centro da capital do país para uma assembleia popular. Domingo, segunda-feira e hoje a noite, as votações da assembleia popular continuam.
Votam o que? Um manifesto a favor de uma democracia real.
Solidários ao Movimento 15M, que mesmo após as eleições permanece na praça Puertas del Sol, em Madrid, os acampados de Lisboa, resistem ao calor da manhã e ao frio da noite, pois nada devem e nada temem.

Ontem fui lá conferir com os meus olhos se o movimento resistia, e para minha surpresa, mesmo sendo uma segunda-feira, a assembleia teve adesão idêntica ou maior à assembleia realizada no domingo. De ontem para hoje, dormiram 40 pessoas no Rossio, segundo A Bola.
Hoje haverá outra Assembleia Popular, mas que fique claro aqui, que o movimento não é só de jovens, como a SIC Notícias informa, é composto por pessoas de todas as idades, cores e classes.
Enquanto os telejornais fingem que nada acontece, o movimento resiste e cresce, assim como acontece em Espanha.

Aqui na Terra dos Bules que Babam, estamos de olhos bem abertos, cheios de esperança que toda essa mobilização tenha um efeito positivo.

As pessoas, os europeus, os portugueses, enfim, o povo não está contente com a realidade de hoje e não conseguem sonhar com um futuro. Acompanhamos as mudanças em Portugal e no mundo.
A Geração à Rasca e os acampados de Lisboa são apenas a ponta de um iceberg. Um iceberg de desigualdades sociais e empobrecimento geral da nação portuguesa e da União Europeia.

Desejamos força aos cidadãos que se encontram no Rossio e que outras pessoas acordem e participem dessa mobilização por uma democracia verdadeira e tão necessária.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os mais lidos