domingo, 22 de maio de 2011

Agora em Portugal. Portuguese Revolution. Manifesto.

Agora em Portugal, mais precisamente em Lisboa, 200 a 300 jovens estão reunidos na praça do Rossio, centro da cidade, para manifestar seu descontentamento com o governo, com a entrada do FMI e com diversas outras questões que atingem todos os cidadãos.

Incentivados pelo exemplo que a Espanha está a dar ao mundo, os portugueses definem, através de assembleia popular, um manifesto.

Foi isso que vi e entendi na praça do Rossio, ontem a noite e esta tarde de domingo.
As pessoas continuarão lá, noite e dia.
Isso ocorre em Espanha e na frente das embaixadas espanholas pelo mundo afora.

Não vi partidos nem sindicatos. Não vi políticos. Só cidadãos, jovens, nem tão jovens, velhos, nem tão velhos... Todos reunidos em busca de uma solução para que a situação não piore. Para que algo mude.

Eu, que amo Portugal, não posso ficar indiferente e calada ao que se passa.
Nenhum canal de televisão, nem nos rádios, nem nos jornais impressos, praticamente ninguém fala sobre o assunto.
As pessoas estão na praça do Rossio, aqui em Lisboa e nenhuma cobertura jornalística, de nenhum país, está lá para informar o mundo que as coisas estão mudando.

Há gente disposta a dormir na praça, que já dormiu ao relento, para manifestar-se.
Algo não está bem e as pessoas, os governantes e todo mundo fica calado, finge não ver e não saber.
Até quando?























Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os mais lidos