Mais a fundo

terça-feira, 5 de abril de 2011

Blog da Semana. Pedro Rolo Duarte.

Blog da Semana.

Muito obrigada Pedro Rolo Duarte!

Um bem haja a todos que seguem e visitam este blog. 
Desse jeito, só posso apaixonar-me cada vez mais por Portugal.

Acompanhem, comentem, fiquem a vontade.





segunda-feira, 4 de abril de 2011

O Eléctrico 28 - Meu bondinho favorito

O primeiro lugar que conheci em Lisboa foi o largo da Graça com seu fabuloso Miradouro da Graça. Além da bela vista e ambiente acolhedor que só a Graça possui, o meio de transporte mais genuíno que passa ali perto é o eléctrico 28.

Muitas vezes subi e desci aquelas ladeiras admirando a arquitectura local e sentindo o ambiente, mas era no eléctrico que mais me divertia.
E acho que não sou a única que se diverte nesse transporte tão peculiar que ainda circula por Lisboa. Ele sempre está abarrotado de turistas excitados com suas câmaras em mãos. O circuito do 28 é o mais famoso e, na minha opinião, o mais bonito de ponta a ponta. Mas existem também o 15 que vai a Belém, além do 12, 18 e 25. O site da Carris, empresa que opera os eléctricos assim como os autocarros tem tudo bem explicadinho sobre preços e percursos.

Para conhecer Lisboa sempre recomendo passear no bondinho, como dizemos no Brasil, na carreira 28 desde o Jardim da Estrela até o Largo da Graça. É um delicioso passeio que oferece uma visão de Lisboa por um preço convidativo, €2,50 adquirido a bordo com o motorista ou €0,90 para portadores dos cartões Viva Viagem, 7 Colinas ou Lisboa Viva, adquirido mais facilmente em qualquer estação de metro.

Não obstante minha admiração pelo 28, o Diário do Tripulante tem histórias divertidas de quem pode descrever com toda propriedade sobre os eléctricos: seu motorista. O vídeo abaixo, extraído do seu blog, mostra a visão estrangeira do meu bondinho favorito.



sexta-feira, 1 de abril de 2011

A Ginjinha

Quem visita Lisboa ou Óbidos não pode deixar de degustar um dos licores mais típicos da terra: a ginjinha.



A Ginjinha é feita a partir da fermentação de uma cereja ácida conhecida como ginja - Prunus cerasus.
Antes da refeição ou depois dela, sempre sabe bem um copinho para adoçar os lábios e aquecer o coração.
Eu provei minha primeira Ginjinha num dos locais mais tradicionais de Lisboa, em pé, no balcão do bar A Ginjinha, na Baixa, pertinho da Praça do Rossio.



Em Óbidos, logo na entrada da vila peça sua ginjinha num copo de chocolate.
Dá um toque especial ao licor.




Para quem não aprecia licores ou bebidas alcoólicas, pode-se fazer um delicioso doce com essa frutinha que sabe tão bem. O Tertúlia de Sabores ensina-nos como.

Com a chegada da primavera e a aproximação do verão, época das cerejas, beber uma ginjinha e homenagear essa fruta tão bonita e saborosa só faz bem.



quinta-feira, 31 de março de 2011

Preços baixos atraem brasileiros às universidades de Portugal

Estudar em Portugal torna-se mais barato se comparado com as instituições privadas brasileiras.
Atrás desse atrativo, diversos brasileiros estão fazendo como eu fiz no ano passado.
Principalmente no nível de mestrado.
É bom lembrar que toda pós-graduação feita fora do Brasil não é reconhecida em terras tupiniquins automaticamente, é necessário solicitar ao MEC a sua aprovação.



A minha experiência com a Universidade Lusófona de Lisboa não foi alinhada às minhas expectativas.
Eu, que sou formada por uma instituição privada de excelente qualidade, a Universidade Anhembi Morumbi, tive a esperança de encontrar algo igual ou melhor em Lisboa.

Diversos motivos fizeram-me escolher a Lusófona e outros motivos fizeram-se sair dela.
Então, fique atento:


1. Atenção à publicidade. Tome referências de pessoas reais.
Escolhi a Lusófona baseada em sua publicidade, que levava a acreditar que alunos estrangeiros lusófonos (que falam português) eram muito bem-vindos. Engano meu. A administração não estava preparada para receber estrangeiros e tive muita, mas muuuuita dificuldade em me matricular e comunicar-me de São Paulo com Lisboa.
O programa de estudo divulgado não foi cumprido e o valor cobrado pelo curso foi além do divulgado.
Eu errei em não conversar com pessoas que estudaram ou conheciam a Lusófona e confiei na publicidade. Não cometa o mesmo erro.

2. Não subestime o ensino brasileiro.
Sou formada em hotelaria pela Universidade Anhembi Morumbi e resolvi fazer o mestrado em turismo pela Lusófona. Esperava ter um grande acréscimo as minhas qualificações académicas por estudar num país europeu. Errei novamente. O ensino que tive no Brasil foi completíssimo e o corpo académico muito mais atencioso do que encontrei em Portugal. Posso afirmar que estamos muito a frente na área de turismo do que muitos países por aí.

3. Aproveite para aprender ao máximo
Estudar em outro país é maravilhoso se você conseguir aproveitar ao máximo essa oportunidade. 
Faça amizades, pergunte, seja curioso (sempre com respeito) e absorva todo conhecimento que é gerado em sala de aula e fora dela. Você aprenderá muito mais do que está no cronograma das aulas.



Tive muitos contratempos com a Universidade Lusófona devido a falta de organização administrativa.
O corpo docente foi excelente, o conteúdo oferecido abaixo das minhas expectativas e a gestão péssima. 
O que me fez parar o curso do mestrado na parte da pós-graduação.
Eu não recomendo a Lusófona para o curso de Turismo.

Mas entre mortos e feridos, ainda considero 
a experiência de estudar em Portugal muito positiva
Afinal, todo o conhecimento a nível pessoal e esse contato com o mundo académico fora do meu país de origem, fez-me valorizar a bagagem cultural e profissional que trouxe do Brasil e continuar a estudar em Portugal (em outra instituição, claro).


Para você que pensa em estudar em Portugal ou qualquer outro país, vale a pena:

1. Perguntar, pesquisar, planejar... reúna o máximo de informação possível antes de tomar sua decisão.
2. Ter coragem... as diferenças, a adaptação, o clima, tudo isso influencia diretamente na sua felicidade. Tenha coragem e livre-se de medos e timidez.
3. Saber onde vai morar. É impossível estudar sem estar devidamente alojado. Encontre sua casa.

Mais detalhes sobre estudo em Portugal no UOL.


terça-feira, 29 de março de 2011

Morar sozinho em Lisboa. Dicas para encontrar casa.

Morar Sozinho

Sair da casa dos pais não é fácil.  A gente que tem o privilégio de ter um quartinho próprio e toda a segurança das casas dos nossos pais encontra um mundo completamente novo quando resolve abrir as asas e voar.

Quando cheguei a Portugal pela primeira vez (fique 3 meses para conhecer Lisboa e decidir se era realmente um bom lugar para morar) não tinha onde ficar. 
No primeiro mês, morei  no hostel onde fiz minha reserva antes de sair de São Paulo.

Foi  muito divertido devido a chance de conviver com turistas do mundo todo. 
Tive a oportunidade de conversar com jovens dos Estados Unidos, Alemanha, Suécia, Argentina e muitos outros países e realidades. Foi uma experiência muito rica.

Depois de 30 dias, cansei de guardar minhas coisas numa mala e procurei um lugar onde tivesse um quarto só para mim (com direito a armário e tudo). 
Através de um amigo que conheci no Bairro Alto (quem tem boca vai a Roma), encontrei um quarto para alugar muito bem localizado, perto do Hotel Sheraton. Lá fui muito feliz e fiz boas amizades.

Era uma pensão com três andares. 
Nos dois primeiros andares só moravam mulheres e no último andar, os homens.
Sempre imaginei pensão de uma forma pejorativa, onde morassem pessoas perigosas e de pouco dinheiro. Muito enganada eu estava.
O lugar era limpo, de gente trabalhadora.
Moravam lá por opção e não por imposição das necessidades da vida.

O bom de morar sozinha é a liberdade que se tem. 
Você é livre para fazer o que quiser, sair e entrar quando bem entender.
O chato é chegar em casa e não ter ninguém para conversar. 
É preciso ter alguns cuidados quando se mora sozinho num lugar onde alguns cómodos são compartilhados, como a cozinha e o banheiro. 
Alguns pertences seus podem ser usados sem seu consentimento. 
Mas isso a gente aprende a se adaptar e lembra sempre de guardar seus melhores cremes e outros produtos de higiene dentro do próprio quarto. 
Tirando isso, adorei morar sozinha numa pensão.

Morar junto
Depois que resolvi voltar para Portugal para ficar de vez, decidi alugar um apartamento com outros três amigos. Todos nós já estávamos cansados da vida solitária em quartos alugados e optamos por encontrar um lugar nosso.
Morar junto é muito divertido. Mas para que essa diversão seja contínua e pacífica, é preciso definir limites. No  meu caso, a amizade foi um pouco além do limite e hoje, não existe mais amizade entre nós.

Decoramos a casa, fizemos festas, apresentamos amigos em comum. Foi muito bom no início. 
Com o tempo, meus “amigos” foram se transformando em colegas de pensão. Usando meus produtos sem meu consentimento, comendo a comida que eu comprava (sem repor ou dar-me o dinheiro para comprar outros produtos no lugar), recebendo amigos sem apresentar aos demais moradores da casa, fazendo festas sem convidar a todos da casa.
Resultado: decidi me mudar.
Hoje moro com meu namorido, numa cantinho só para nós. 
Dividimos as contas, compartilhamos nosso alimento, multiplicamos nosso conforto e tranquilidade.



Vantagens e Desvantagens
Morar sozinho ou morar junto tem sempre vantagens e desvantagens. Tudo vai depender da sua personalidade, do seu momento, da sua paciência e da sua necessidade.
Já ouvi dezenas de histórias de pessoas que tiveram esses mesmos probleminhas com seus “room mates”.
É a clássica história do meu limite termina quando começa o seu. Muita gente confunde amizade com liberdade excessiva, ou melhor dizendo, falta de respeito. 
Eu tive uma experiência desagradável ao morar junto, mas conheço outras pessoas que tiveram uma atitude mais ativa que a minha e guardam ótimas recordações do tempo em que moravam sozinhas ou acompanhadas. 
O que vale é a atitude!

Para quem pensa em morar sozinho aqui em Lisboa:
Um site para alugar quartos: BQuarto 
Uma imobiliária: Remax 
Um classificado: Ocasião

Outras dicas:
arrenda-se = aluga-se
T0 = sala, cozinha e banheiro (casa de banho)
T1 = sala, cozinha, banheiro (casa de banho) e 1 quarto
T2 = sala, cozinha, banheiro e 2 quartos... e por aí, vai
caução = adiantamento, geralmente pede-se um ou dois meses de caução (pagamento adiantado)
renda = aluguel pago mensalmente
senhorio = dono do local que você alugou
cave = não tem janela, cuidado se você é claustrofóbico (há caves com janelas, mas muito mal ventiladas, é preciso ter atenção)


Atenção!
Há um golpe que já vi aqui em Lisboa e soube que até em São Paulo já aconteceu. Há inescrupuloso por aí que anunciam quartos e apartamentos belíssimos com preços bem abaixo do mercado. Ao pedir informações, é pedido um pagamento antecipado para visitar o imóvel por n razões.
Mais atenção!
Isso é golpe. Não pague jamais. Quando se chega no local informado do imóvel, descobre-se que não existe nenhum apartamento para alugar.

Pague somente mediante a chave do apartamento ou do quarto em mãos, e peça recibo. Sempre!
Se precisarem de uma ajudinha, podem contar comigo.


segunda-feira, 28 de março de 2011

A Dilma vem cá. Visita da presidente brasileira a Portugal

A Dilma vem cá. E o Lula também.

Espero que venha bem informada, pois após assistir sua entrevista na SIC (ela não sabia que o Sócrates havia pedido demissão), fiquei com receio que ela cometa alguma gafe.

Mas sabemos que somos todos humanos.
E ela também.

Seja bem-vinda Dilma Roussef e tomara que consigo,
venham bons ventos.



Dilma com Ana Maria Braga (famosa apresentadora brasileira), a cozinhar.
Dilma Roussef chega amanhã a Portugal... (Correio da Manhã)
Enquanto isso a TAP anuncia mais uma rota para o Brasil, voos diretos para Porto Alegre... (Portugal Digital)
E a EDP investe no sudeste brasileiro... (Dinheiro Digital)

O Ano de 2012

Uma cidade que gostei muito de conhecer foi Guimarães. 
Ela fica no norte do país e foi lá que nasceu Portugal (inclusive tem escrito bem grande para todo mundo saber).



Ano que vem, Guimarães será a Capital Europeia da Cultura, junto com a cidade eslovena Maribor. 
Isso significa que 2012 será um ano promissor para aquela encantadora cidade.  
Ao longo de um ano, a cidade será promotora da diversidade cultural que caracteriza a Europa, dando a conhecer as suas manifestações culturais e acolhendo as de outros países.



Para quem vai a Guimarães no ano que vem, ou até esse ano (por que não?), aproveite para se hospedar num local histórico, assim como eu fiz quando visitei a cidade.
A Pousada de Guimarães – Convento de Santa Marinha é o resultado do restauro do bonito Mosteiro dos Agostinhos do século XII. 
Tem uma vista espetacular da cidade e fica próximo ao seu centro histórico (património da humanidade pela UNESCO). 
Se puder se hospedar em noite de lua cheia, é perfeito. Tive muita sorte quando fui e vi uma das luas mais lindas da minha vida. Outra boa notícia, nem é tão caro.



Gostava de descrever mais sobre as Pousadas de Portugal, mas não quero me prolongar. Fica para um próximo post.

Aproveitando 2012, o Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa, também promete novidades com o alojamento de ecoturismo para até 45 pessoas. O Cidadania LX conta com mais detalhes.

E enquanto 2012 não chega, sigo a sonhar com Guimarães e sua linda Pousada.




sexta-feira, 25 de março de 2011

Festival Internacional de Chocolate de Óbidos

http://www.festivalchocolate.cm-obidos.pt/

É só até 03 de Abril. 
O Festival Internacional de Chocolate de Óbidos que começou em 17 de Março vai só até o próximo domingo, dia 03 de Abril.

O famoso festival, apresenta-se em sua IX edição, com a exposição de esculturas inspirada no âmbito das Comemorações do Centenário da Classificação do Castelo como Monumento Nacional e com a presença de Simone Amorim, representando o Brasil como a terra do cacau e no Concurso Chocolatier Português do Ano.

Temos muito em Comum

Óbidos tem muito em comum com o Brasil. Em 2005 foi celebrada uma carta de intenções com a cidade de Gramado, e em 2007, os dois municípios assinam o Protocolo de Geminação.

O protocolo assegura o desenvolvimento de relações fraternas entre a cidade brasileira de Gramado e a portuguesa Vila de Óbidos.
Gramado é um grande exemplo de desenvolvimento do turismo através de eventos, como o Chocofest, Natal Luz e o Festival de Cinema de Gramado. Todos eles bem sucedidos e muito famosos até hoje, posicionando a cidade no 4º destino turístico mais procurado do Brasil.
Óbidos segue o exemplo, e hoje apresenta o Festival de Chocolate de Óbidos, Óbidos Vila Natal, Festival de Ópera, entre outros eventos.

Mas atenção, não confunda. No Brasil também existe o município de Óbidos, com 46 mil habitantes e nenhum castelo. No Pará, Baixo Amazonas, próximo a Manaus, capital do estado do Amazonas.

Típica rua da Vila de Óbidos, em Portugal!

E para quem gosta de facilidades…

Para quem gosta de acompanhar e participar de tudo, bem de pertinho, há um selo verde para facilitar sua vida. Ele oferece entradas gratuitas e descontos em todas as atividades turístico/culturais no município de Óbidos.

Com a proximidade da Páscoa, que tal habituarmos nosso paladar, aos mágicos encantos do chocolate? Ainda dá tempo.

E lembre-se de beber a Ginjinha logo ao chegar.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Greve.


Greve é a cessação coletiva e voluntária do trabalho realizada por trabalhadores com o propósito de obter benefícios, ou como é o caso daqui ultimamente, parar malefícios.

Ontem foi a Soflusa.
Esta manhã o metro parou. De novo.
Amanhã param os comboios. Que já começam a suprimir umas carreiras a partir de hoje. Outra vez.

O povo compreende e até apoia as paralisações.
E quem sofre as consequências é o povo.
Mais um sinal que o país pára, lentamente, mas pára.


Look at the brightsight

Por outro lado, o que não pára é o turismo.
E com a proximidade da semana santa e dos dias de sol da primavera, o comércio e os alojamentos já ficam preparados.
O turismo é hoje a principal atividade exportadora nacional tendo representado no ano passado, 14% das exportações de bens e serviços.
Hoje a RH Turismo mostrou o crescimento das receitas em Janeiro. Um bom sinal meio a tanta crise.



quarta-feira, 23 de março de 2011

Primeiro-ministro demite-se. Adeuzinho Sócrates.

Aconteceu!
O Primeiro-Ministro aqui de Portugal, José Sócrates, demitiu-se.

Adeuzinho Sócrates.
Quem dera, você levasse a crise consigo.
Mas vai o José e fica a Crisss. Cada vez maior, mais forte, mais feia.

Que Deus nos proteja e nos guie.

E que venham mais hóspedes.

Notícia excelente para quem pretende visitar Portugal (e não quer gastar muito).

Não precisa ficar na casa de um amigo ou daquele primo distante que você conhece em Portugal.  
O país ocupa a 6ª posição na lista dos mais baratos da Europa e a 11ª do mundo. 
Ao contrário do Brasil, que disparou, ocupando o primeiro lugar, a frente até da Suíça. 
O Económico explica com mais detalhes.



Outra excelente notícias para quem gosta do que é bom (e não está preocupado com preços).

O Quinta da MarinhaResort, em Cascais, oferece mais uma opção de hospedagem através de seu hotel boutique Onyria Marinha – Edition Hotel & Thalasso, com todas as atenções merecidas ao seu centro de talassoterapia e spa, além do campo de golfe de 18 buracos. 
A Preferred Hotel’s Group, através de seu selo Preferred Boutique marca sua presença, mostrando todo o luxo que esse novo empreendimento agrega a Portugal.

Pagando pouco ou nem se preocupando com isso, Portugal se mostra preparado para atender a todo tipo de turista. Mais uma razão para visitar e se hospedar nesse país que tanto amo. E que venham mais hóspedes!



terça-feira, 22 de março de 2011

A Rolha

Sempre chamou-me atenção na casa de amigos e alguns restaurante mais badalados a presença de vasos com rolhas dentro. Sempre achei aquilo um luxo!

Para quem não sabe, as rolhas são feitas de cortiça, um material obtido de uma árvore nobre chamada sobreiro. 
O sobreiro só cresce em regiões mediterrânicas como Espanha, Itália, França e Portugal. Sendo Portugal responsável por mais de 50% da produção mundial de cortiça.

Fiquei encantada com o sobreiro e com o processo de extração da cortiça. Ela só pode ser extraída de 9 em 9 anos!
Por ser leve, impermeável, isolante térmico, acústico, entre outros atributos,  a cortiça é usada para muitos outros fins, além da rolha presente nos vinhos e nos vasinhos que adoro. Moda, decoração e materiais de construção mostram na prática a versatilidade deste material. E o mais bacana: é reciclável, biodegradável e cem por cento natural.

A Associação Portuguesa de Cortiça tem um site informativo, com mais detalhes sobre a cortiça, sobreiros e afins. E se gostar de museus, tem um só para a cortiça.



Em Lisboa é possível encontrar muitas lojas, principalmente de souvenirs, a vender peças como as da foto acima. A Pelcor é uma das mais sérias representantes nesse mercado.

Depois que descobri que aquelas respeitosas árvores podem viver até 200 anos e que é preciso aguardar uns 30 anos para extrair a primeira camada de cortiça, tenho muito mais admiração pelos sobreiros e mais carinho com as rolhas dos vinhos que bebo. 
Além de guardá-las todas, em meu vasinho. 
Que é puro luxo!






segunda-feira, 21 de março de 2011

Primavera - Andorinhas

http://www.maisnatureza.com/animais/aves/andorinha-das-chamines/
A primavera chegou e com ela, as andorinhas.
Em baixo da minha janela há um ninho de andorinhas das chaminés.
Elas alegram meu dia.
E dos meus vizinhos também.






domingo, 20 de março de 2011

Primeira cidade ecológica em Portugal

Pensando na natureza, meio ambiente e ecologia, fiquei muito feliz ao saber que em 2015, o Vale do Sousa irá acolher a primeira eco-cidade portuguesa e uma das primeiras europeias.

Portugal foi seleccionado para ser “o primeiro centro mundial de investigação e inovação em comunidades sustentáveis” porque tem “uma localização inteligente para uma comunidade inteligente”.  Leia mais em Gingko.

Eu também acredito nisso, 
Portugal tem uma localização inteligente e sua comunidade é inteligente.

E enquanto a cidade ecológica não se transforma em realidade, a gente celebra a chegada da primavera.
Que lindo fim de semana tivemos para dar as boas-vindas a mais bela estação do ano.



quinta-feira, 17 de março de 2011

Deitar o lixo fora

Os Ecopontos


Jogar o lixo fora, ou melhor, deitar o lixo fora, é para mim uma experiência interessante em Portugal.
Tudo o que vi com o movimento da Eco92 sobre reciclagem e tudo mais, quando eu só tinha 9 anos de idade, se mostra realidade hoje em dia através dos Ecopontos.
Acabo de lembrar-me de um vídeo bonitinho sobre o lixo que assistia na TV Cultura nessa época.


Lá em São Paulo a gente até tentava separar o lixo, mas ainda não existe um coleta seletiva eficaz. Da minha casa até o ponto de coleta mais próximo de lixo reciclável levava 20 minutos de carro, ah, e sem trânsito (coisa rara nos dias de hoje).


Aqui em Lisboa como em outras cidades portuguesas, há pontos de recolha de lixo seletiva pertinho da casa de todo mundo. São os Ecopontos.
Achei um site interessante, O Meu Ecoponto, que ensina como separarmos o lixo, o que fazer pelo ecoponto mais próximo de sua casa e dessa maneira, agir com pró-atividade e cidadania.


Outro exemplo cinco estrelas é em Barcelona. Um sistema que poderia ser aplicado em Lisboa, São Paulo ou qualquer outra cidade do mundo.



quarta-feira, 16 de março de 2011

Quero comprar, posso?


Quero comprar e não tem ninguém para me vender. Entro na loja, uma bem grande com muitos produtos. Ninguém vem até mim. Tudo bem, a loja é bem organizada e consigo chegar até o produto desejado.

Perfeito, encontrei o que precisava. E agora?
O vendedor, um dos poucos ali existentes, diz que logo vem me atender. Espero, espero.
Até poderia pegar o produto e me dirigir ao caixa, mas como carregar um fogão sozinha?
Desisti.

Em outra loja, não desisti, meu amigo reclamou com o gerente pela falta de pessoas capazes de fazer um atendimento e uma venda. Fui atendida e muito bem. Comprei o fogão e mais um microondas que não estava nos planos. Fiquei feliz com a compra, mas perdi muito tempo e energia. Não voltarei nessa loja. Compro em outra.

Quero comprar – parte II

Quero comprar e para ajudar o comércio local, dou preferência a uma loja do bairro, que  não tem o produto que preciso em armazém. Compreendo a situação e volto no dia que supostamente seja recebido o produto. Sim, o produto chegou, mas já foi vendido. Ok!

Volto no outro dia, quando o produto chegaria na loja que funciona só até as 14h, pois é sábado. Chego as 11h. O vendedor não está lá e o produto também não. 
Desisto.

Vou a uma loja grande, fora do meu bairro, e compro o que preciso. Pelo mesmo preço e com a vantagem de ser bem atendida. Saí feliz e com o produto na mão.

Quero comprar – última parte

Quero comprar e só encontro o produto do mostruário. A vendedora, muita atenciosa, vai buscar o produto  no armazém, não o encontra, mas traz acessórios e faz um grande desconto. Eu nem queria aquilo, mas o esforço e a pró-atividade da jovem impulsiona-me ao consumismo, e compro. Feliz!


Isso tudo só para dizer...

A coisa ta feia para todo lado, mas se também, entregarmos os pontos e acharmos que tudo está perdido, aí que não teremos a menor chance de sobreviver a estes tempos. Nunca sabemos quando a oportunidade pode aparecer, mas se também não estivermos disponíveis e trabalharmos com vontade, será difícil mudar esta situação.

"Concentre-se nos pontos fracos.
Reconheça as fraquezas.
Agarre as oportunidades.
Proteja-se contra as ameaças." 

Sun Tzu


terça-feira, 15 de março de 2011

Portugal, a beleza da simplicidade.

Estava a pesquisar um hotel na região do Douro e por acaso, encontrei esse vídeo sobre Portugal.
Uma campanha do Turismo de Portugal que se propõe a mostrar a beleza da simplicidade de um país autêntico.

Foi através desse lindo vídeo que percebi a razão de ser apaixonada por esse pequenino grande país.
Concordo plenamente que sua beleza está na simplicidade. Menos é mais!

Encheu-me de esperança e deu-me a certeza que todas estas incertezas sobre o futuro serão ultrapassadas, afinal, não consigo acreditar que um povo de tantas lutas e tantas conquistas vai deixar seu país, tão rico e cheio de potenciais, fracassar.

Portugal é um país de sucesso! Eu acredito e você?


segunda-feira, 14 de março de 2011

Japão - Terramoto e Tsunami





É muito triste o que está acontecendo com o Japão.

Felizmente, todos os portugueses já foram encontrados e passam bem.

Oremos pelo Japão.

Oremos por todos que lá se encontram.

Oremos!

domingo, 13 de março de 2011

Evoluir é progedir.

O acontecimento de ontem, a manifestação de 12 de Março, continua a repercutir-se na população. 

Hoje, sentada na esplanada de um café em São Pedro do Estoril, ouvia uma grupo de três mulheres e um homem que aparentavam ter entre 45 a 65 anos comentarem o dia de ontem. Eles não tinham aparência de estarem à rasca, muito bem vestidos e com uma mesa farta. Disseram uma coisa que me chamou a atenção:
“ Se não sabem falar, que não falem.” – disse uma das senhoras
“ É geração rasca e não à rasca.” – continuou a mesma senhora

O que importa se a geração é rasca ou está à rasca?
A questão aqui é como sair desta situação e seguirmos em frente.

Afinal, para prosseguir é preciso evoluir. O progresso está na evolução constante e sustentável.

O mundo e o ser humano estão em constante evolução e ficar preso a usos e costumes que não acompanham a velocidade do mundo e suas necessidades atuais, só mostram que ficar parado ou utilizar de antigas técnicas de abuso e exploração das necessidades do próximo estão totalmente fora do contexto do mundo de hoje e do mundo de amanhã.

É preciso se unir, trabalhar, sair de sua zona de conforto. 
É preciso se desprender de seus bens materiais e de tudo que está em excesso.

Desprenda-se de seus medos!

É preciso abrir os olhos e arregaçar as mangas. 
É momento de parar de fingir que está tudo bem e parar de fingir que é assim que é. Não é assim que é!

Se uns ajudarem os outros, tudo fica mais fácil. Se os que possuem dinheiro pararem de especular e de serem gananciosos, a coisa gira. Muitas casas estão para arrendar ou para venda. Quem hoje pode pagar rendas de mais de €600,00? Dentro de Lisboa é muito difícil encontrar casas habitáveis por menos desse valor. Se seus donos fossem menos gananciosos e facilitassem, talvez metade dessas casas estivessem a render. 
Meu senhorio, depois de muitos anos, reduziu o valor da renda. Ele foi pobre e hoje, mesmo sendo dono de alguns negócios e empreendimentos, foi sensato e preferiu arrendar seu imóvel por um pouco menos, do que ficar mais tempo com o imóvel fechado e vazio. Ele é uma exceção e um bom exemplo de cidadão que facilita a evolução de seu país.

Outro dia deixei com o entregador de gás uma gorjeta de €3,00. Acharam isso um absurdo. Quem é que hoje deixa €3,00 só porque a pessoa cumpriu com a tarefa esperada? 
Quem é que deixa gorjetas hoje em dia?

Sejamos generosos, sejamos menos mesquinhos, ajudemos uns aos outros.
São pequenas atitudes que transformam o seu mundo. 
Isso pode não ultrapassar todos os obstáculos que o país e a geração rasca ou à rasca precisa enfrentar; mas com certeza, o mundo muda, e para melhor!

E mudar vale a pena. Sempre vale a pena.






sábado, 12 de março de 2011

Manifestação 12 de Março de 2011 – Geração à rasca

Aconteceu esta tarde um protesto de toda uma geração. Não só de uma geração, mas de uma nação à rasca.

Vi pelo menos umas 200 mil pessoas nas ruas!!!

Falava-se em precariedade, fim dos (falsos) recibos verdes e basta a trabalhos sem contrato.
O que vi foram pessoas pedirem, pacificamente e livremente, por condições trabalhistas justas.
Também vi crianças, jovens e adultos de todas as idades, pedindo por seus direitos, colocando sua voz no mundo e seu descontentamento com diversas questões do país e de seu governo.

Pela primeira vez, vi a Avenida da Liberdade repleta de gente, não só a avenida, mas suas calçadas. E a praça dos Restauradores. E a praça do Rossio.
Também fiz minha voz ser ouvida, afinal, senti na pele a precariedade e o drama real dos (falsos) recibos verdes.
Não posso fazer muita coisa agora, mas quando puder ser empreendedora e dar emprego a muitas pessoas, lembrarei destes empresários oportunistas, que usam e abusam de condições trabalhistas para explorar seus recursos humanos.
Que fique na memória esse dia histórico de todos que lá foram e de todos que souberam da manifestação de hoje, e que acima de tudo, esse desabafo da população sirva de alerta e de motivação para os responsáveis pelas leis trabalhistas e pelo emprego em Portugal mudarem significamente e trabalharem a sério para um futuro sustentável.















sexta-feira, 11 de março de 2011

Terremoto no Japão - Terramoto 1755



A notícia do terremoto no Japão desta manhã, levou-me a buscar mais informações sobre o terramoto de 1755, que mudou completamente a vida dos portugueses.

Conforme publicado no Estadão, o Japão sofreu esta manhã um sismo de magnitude 8,9 que causou a morte de 133 pessoas e 544 feridos.

Portugal sentiu o maior e mais destrutivo terramoto de que há memória, a 1 de Novembro de 1755. 
O abalo de magnitude 8,75 na escala de Ritcher, fez entre 40 a 80 mil vítimas, calculando-se que só em Lisboa tenham morrido 20 mil das 200 mil pessoas que habitavam a capital na época.

Ficam meus sentimentos pelos japoneses e mais informação sobre Portugal na matéria do Diário de Notícias.

* Como sabem, meus avós paternos eram japoneses, o que me causa grande afecto por essa país.
  No Brasil costuma-se usar terremoto e em Portugal terramoto. Por isso usei livremente as duas formas de escrita em    homenagem aos dois países.


quinta-feira, 10 de março de 2011

Encalhadas!

Eu que achava que os portugueses precisavam aprender a fazer comédia, tive uma excelente surpresa ontem a noite.
Fui ao Teatro Villaret assistir a pré-estreia da peça Encalhadas!
Um maravilhoso espectáculo que já passou por várias cidades do país e retorna a Lisboa com apresentações até dia 30 de Abril.
Destaque para actriz Maria João Abreu, que deixou-me encantada com seu humor e desenvoltura.

A noite foi agradável, o teatro bem localizado, poltronas confortáveis, uma peça cinco estrelas e minha conclusão que os portugueses sabem sim fazer comédia. 
E muito bem!

http://comediamusicalencalhadas.blogspot.com/

domingo, 6 de março de 2011

Belém

Tem coisa mais gostosa do que Belém num domingo?

Se conseguir sair de casa antes do almoço, pode dar uma volta no Mosteiro dos Jerónimos. É grátis até as 14h00. Para quem não conhece é imperdível, para quem já conhece, sempre vale a pena dar uma voltinha, observar os turistas e perceber o que mais chama a atenção das câmaras. 
Até hoje entrei no Mosteiro três vezes, mas se algum amigo quiser companhia para visitar, volto lá novamente, numa boa.



Se dormiu um pouquinho mais, tem atracção gratuita de qualidade o dia todo, todo o dia, no CCB.
Que lugar interessante! Exposições, uma lojinha que dá vontade de comprar tudo e as oliveiras lá em cima. Muito bom deitar ao pé das oliveiras e observar Belém sem pressa. Sempre vou me lembrar da tarde que passei com meus amigos Getzoff deitados naquele verdinho da grama, jogando conversa fora.



Imperdível para quem pode esticar o passeio ou está disposto a refrescar os pensamentos é o Jardim Botânico Tropical, mais conhecido como Jardim Botânico de Belém. Foi uma agradável surpresa quando eu estava passeando sozinha por Belém e uma deliciosa experiência para quem está acompanhado. Dica: coma um pastelzinho e dê uma voltinha no Jardim depois, é logo ali ao lado. Não é “de grátis”, mas também não é nenhuma fortuna para entrar. Abre a mão, paga e vai ver que bonito é.



Sem querer escrever dicas de turismo como todo mundo faz, acabei por dar três, e de borla. Afinal, temos que admitir: Belém é tudo de bom. Domingo, segunda, terça, quarta…



Os mais lidos