domingo, 20 de janeiro de 2013

O amor está no ar. Como casar em Portugal.

Eu não sei o que se passou neste início de ano, mas tudo me leva a crer que o amor está no ar. Tenho recebido muitos emails e alguns comentários aqui nos Bules sobre casamento. Por isso, vou dedicar este primeiro artigo de 2013 ao tema.


Como sabem, casei-me em Julho do ano passado, aqui em Lisboa. Tudo foi muito tranquilo, mas custou-me imenso descobrir todos os documentos que precisava para realizar meu casamento no civil. Não encontrava informações. E as poucas informações que encontrava, estavam todas desencontradas.
A conservatória de Oeiras pedia-me um documento, a conservatória de Lisboa não pedia nada. Deram um prazo para realizar o casamento, e muito tempo antes fui informada que podia escolher a data. Bem, escrevo isso para que saibam que, até onde sei, as regras não são iguais para todas as conservatórias, tudo depende das pessoas que vão te atender.

Como sempre escrevo nos emails ao responder aos amigos dos Bules que me pedem informação, confirmem todas as informações nos órgãos oficiais, ligue, vá pessoalmente, pergunte uma, duas ou até três vezes a mesma coisa, para pessoas diferentes, em dias diferentes. Questione as informações, pois as coisas mudam tanto e as pessoas andam tão desatentas que precaução nunca é demais.

No artigo Casamento entre Português e Brasileira, conto tintin por tintin, como foi o processo do meu casamento realizado em Julho de 2012. Todos os documentos necessários e os links que podem ser úteis. Gostaria de saber se o procedimento continua o mesmo, mas não trabalho como despachante, nem como advogada, e não tenho como acompanhar os trâmites legais de Portugal. E como a gente casa apenas uma vez (pelo menos eu espero que esse seja o primeiro e único casamento da minha vida), sugiro que verifiquem junto aos órgãos oficiais se tudo continua o mesmo.



Adoro poder ajudar, afinal, o blogue Na Terra dos Bules que Babam nasceu com esse propósito, partilhar experiências para ajudar outras pessoas, que assim como eu, vivem em Portugal ou desejam conhecer esse país que tanto amo. Escrevo aqui por gosto, não recebo nenhum tostão com este blogue. Por isso, fica aqui o meu “obrigada” por todos que acompanham há tanto tempo, por aqueles que comentam e que movimentam este espaço que é dedicado a todos os amigos dos Bules. 


Um comentário:

  1. Bom artigo. Procurei informação e tal como diz é tudo confuso ao ponto de eu achar que é propositado. Agradeço por esclarecer algumas das minhas dúvidas.

    ResponderExcluir

Os mais lidos